Nos Bastidores

País já aplicou 63% de doses disponíveis contra a Covid-19; falta de vacina é o principal problema

Maria Ferreira, 74, é vacinada contra a covid por um profissional de saúde com uma dose da Oxford/AstraZeneca, em uma comunidade às margens do Rio Negro, perto de Manaus, Amazonas, em 9 de fevereiro de 2021 (Foto: Divulgação/IstoÉ)


Em um levantamento feito pelo Uol, aponta que seis em cada dez doses de vacinas contra a covid-19 distribuídas pelo Ministério da Saúde já foram aplicadas. Apoiadores do presidente tem usado o dado sobre o ritmo da vacinação para criticar estados e municípios.

Na quarta-feira, 31, a velocidade da vacinação por parte de estados e municípios foi mencionada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). No entanto, o dado reflete um problema causado pelo próprio governo federal: a falta de doses.

De acordo com especialistas e gestores da área da saúde ouvidos pelo Uol, é necessário levar em conta ao menos três fatores que justificam o ritmo atual da vacinação.

Logística: a dose liberada para distribuição não é aplicada no dia seguinte, já que há um caminho para chegar ao posto de vacinação – o que não é tão simples em algumas regiões do país;

Cadastro: algumas localidades têm enfrentado dificuldades técnicas para incluir no sistema os dados sobre as doses aplicadas, além do fato de a vacina contra a covid-19 demandar um registro nominal, o que também contribui para atrasar o processo;

Distribuição: doses são entregues em quantidades pequenas e irregulares.

Conforme a diretora da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), Mayra Moura, antes de chagar ao braço do brasileiro, dose passa por estruturas dos governos federal, estaduais e municipais. “Parece que demora muito, mas, na verdade, não demora”, afirmou Mayra ao Uol.

(*) Com informações do IstoÉ.

Nenhum comentário