Nos Bastidores

Após tratamento de leucemia, nadadora japonesa conquista vaga na Olimpíada

 

O neurocirurgião, Fernando Gomes, analisou o caso da nadadora japonesa Rikako Ikee na edição desta segunda-feira, 5, do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia,. Aos 20 anos, ela conseguiu uma vaga nas Olimpíadas de 2024, que vai ser em Paris. O feito foi nesse fim de semana, depois de um período em que a esportista ficou afastada das piscinas, tratando leucemia. Rikako foi diagnosticada em 2019 e só voltou a competir no meio do ano passado.

O médico ressaltou os benefícios e impactos positivos que a prática de esportes tem em pacientes em tratamentos de doenças graves. "O esporte faz com que você crie objetivos concretos e tenha um processo que acontece em qualquer reabilitação: se cria metas, desafios, há treino e capacitação do seu corpo", disse. "Na recuperação de uma doença grave, obviamente em que se pode exercer atividade física mais extenuante, se percebe que isso ajuda no processo de recuperação."

"A atividade física regular, associada com uma alimentação saudável e um sono reparador, faz com que o sistema imunológico funcione melhor. Para quem está em casa e é sedentário, tem preguiça [de se exercitar], vamos começar, pelo menos, com uma caminhada, pular corda, fazer polichinelo", aconselhou o médico.

 

(*) Com informações da CNN Brasil.

 

 

Nenhum comentário