Nos Bastidores

Cuidadora de gatos morre vítima de Covid-19 e família busca novos lares para 20 animais

 




A produtora de eventos Kazuko Noguchi, de 44 anos, era apaixonada por animais e cuidava de 20 gatos em duas casas, em Manaus. Com a pandemia da Covid-19, ela acabou sendo uma das vítimas da doença no fim de fevereiro.

Desde então, familiares e vizinhos passaram a buscar novos lares e donos para os gatos que Noguchi tanto amava. Segundo a mãe dela, Madalena Noguchi, de 69 anos, a filha sempre amou muito os animais e costumava ajudar gatos abandonados e machucados que encontrava.

Ela cuidava de 20 gatos na casa da mãe e na casa de um ex-companheiro e tinha nomes para todos eles.

A cuidadora de gatos ficou internada após testar positivo para a Covid-19, mas a preocupação com os animais não deixou de existir. Segundo Madalena, mesmo internada, ela sempre perguntava e pedia fotos para saber como estavam os gatos.

Ela faleceu vítima da Covid-19 em 27 de fevereiro. Desde então, como forma de manter o legado pela paixão de Kazuko, os familiares e vizinhos se uniram com o intuito de arranjar novos lares para que os animais tenham o mesmo cuidado e amor que ela dava para eles.

Com o falecimento da cuidadora, alguns animais fugiram e se espalharam pela vizinhança. “Alguns escaparam, foram para casa de outros moradores ou estão pelas ruas, mas continuam sem donos e vamos tentar resgatar para encontrar um novo lar e um novo tutor”, comentou o vizinho de Kazuko, Vinicius Leal.

Com ajuda de ONGs e protetores de animais, os gatos que estavam na casa do ex-companheiro de Kazuko, foram levados para um lar temporário. Ao todo, somando os 10 resgatados e mais 10 que ainda continuam na casa da família, o número de animais disponíveis para adoção gira em torno de 20, entre machos e fêmeas sendo os mais antigos já castrados.

Ajuda de protetores

Os vizinhos contaram com a ajuda do protetor Arnaldo Rocha, que fez o resgate e o transporte dos gatos e com o apoio de voluntários do protetor Amauri Gomes. Os animais foram abrigados temporariamente em uma residência. A equipe da protetora Joana D’Arc e do Sameq Protetor está custeando a castração das gatas fêmeas.

“Além dessa situação dos gatos, também temos muitos cães aqui na vizinhança. São cerca de 20 que ficam pelas ruas revirando lixo e se proliferando. Eles moram na casa de uns vizinhos, que não se responsabilizam pela castração. Vamos também tentar castrar pelo menos as cadelas”, informou o vizinho.

Saiba como ajudar

Tanto os gatos resgatados que estão no lar temporário quanto os que ficaram na casa da família de Kazuko Noguchi estão para adoção. O perfil no Instagram "@gatinhos_pra_adocao" foi criado para divulgar fotos de cada animal e informações sobre as adoções.

Ajuda financeira para compra de ração, material de limpeza, remédios e outras castrações podem ser feitas no PIX 96729813253 ou por transferência bancária para Banco Next 237 Agência 7320 Conta corrente 351431-5.

Adoção responsável

A adoção dos gatos deve ser responsável e o novo tutor se compromete em dispor de condições suficientes para garantir a saúde e a integridade do animal, como fornecimento de ração e caixa de areia para fezes e urina, vermifugação e vacinação. Os cuidados na adaptação ao novo lar também devem receber atenção.

“São muitos bichos, não conseguimos garantir o transporte de todos até a nova casa. Então quem puder vir pegá-los e trazer também a caixa de transporte”, reforçou Vinicius Leal. “Um animal traz muitos benefícios e os gatos, ao contrário do que pensam, são extremamente parceiros, carinhosos e higiênicos”.

(*) Com informações do G1

Nenhum comentário