Nos Bastidores

Caso Flávio: Justiça nega pedido de relaxamento de prisão de suspeito de envolvimento em assassinato

 



A Justiça do Amazonas negou o pedido de relaxamento da prisão preventiva de Mayc Vinicius Teixeira Parede, um dos suspeitos de participar do homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, em 2019. A vítima teria sido agredida durante uma festa e retirada do local após uma briga. O corpo foi encontrado dentro de um rio, em um bairro vizinho, no dia seguinte.

A decisão do juiz George Hamilton Lins Barroso, de segunda-feira, 22, afirma que "não houve qualquer mudança na situação jurídica-processual que tornasse a prisão preventiva do acusado inconveniente, inoportuna ou ilegal".

Para o magistrado, além dos indícios de autoria, o crime foi cometido com exacerbada violência contra a vítima, o que "demonstra a periculosidade do agente" e justifica a manutenção da prisão.

Diante de um dos argumentos da defesa, relacionado à necessidade de revogação da prisão em razão da pandemia causada pelo coronavírus, o juiz afirma que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) não determina imediata soltura de presos, nem mesmo daqueles que apresentem doenças pré-existentes e idades que potencializem a infecção pelo Covid-19.


(*) Com informações do G1

Nenhum comentário