Nos Bastidores

Depois de quase 20 anos, Justin Timberlake pede desculpas a Britney Spears


Após quase 20 anos do fim do relacionamento entre Justin Timberlake e Britney Spears, o cantor resolveu pedir desculpas à ela, com quem namorou de 1999 a 2002. Timberlake quis se retratar por não ter se posicionado em certos momentos, que contribuiu para a misoginia e racismo.

“Eu vi as mensagens, tags, comentários e preocupações e quero responder. Lamento profundamente os momentos da minha vida em que minhas ações contribuíram para o problema, quando falei fora de hora ou não defendi o que era certo. Eu entendo que falhei nesses momentos e em muitos outros e me beneficiei de um sistema que tolera a misoginia e o racismo”, começou o cantor.

E logo deu continuidade: “Eu quero me desculpar especificamente com Britney Spears e Janet Jackson individualmente, porque eu me importo e respeito essas mulheres e sei que falhei. Eu também me sinto compelido a responder, em parte, porque todos os envolvidos merecem melhor e porque esta é uma conversa mais ampla da qual eu quero participar e crescer de todo o coração”.

“A indústria é falha. Isso define os homens, especialmente os brancos, para o sucesso. É projetado desta forma. Como um homem em uma posição privilegiada, tenho que falar sobre isso. Por causa da minha ignorância, eu não reconheci isso por tudo o que estava acontecendo em minha própria vida, mas eu não quero nunca me beneficiar de outros sendo puxados para baixo novamente. Não fui perfeito em navegar por tudo isso ao longo de minha carreira. Eu sei que este pedido de desculpas é um primeiro passo e não absolve o passado. Quero assumir a responsabilidade por meus próprios erros em tudo isso, bem como fazer parte de um mundo que eleva e apoia. Preocupo-me profundamente com o bem-estar das pessoas que amo e amei. Posso fazer melhor e farei melhor”, finalizou Justin.

O pedido de desculpas do cantor veio após o lançamento do documentário ‘Framing Britney Spears’, que expôs diversas situações da vida da Princesa do Pop.

(*) com informações do IstoÉ.


Nenhum comentário