Nos Bastidores

Em meio à pandemia, Leonel Feitoza, derrotado na eleição passada, quer obter R$ 80 mil de jornalista


Em um processo que perdura 11 anos contra o jornalista Rudson Peixoto, o ex-vereador de Manaus Leonel Feitoza, advogado e empresário, quer obter R$ 80 mil em uma ação envolvendo o extinto Portal “Mano Repórter”, do qual Rudson nunca foi dono e apenas o representou em contratos na Câmara Municipal de Manaus (CMM) em 2009.

Leonel foi derrotado na eleição à Prefeitura de Iranduba (a 35 quilômetros de Manaus) no ano passado. “Mano Repórter” era do jornalista Fernando Reis, que está com leucemia e se encontra fragilizado. A família do ex-vereador é em sua maioria formada por magistrados.

Na época, o portal de Fernando postou um vídeo que viralizou na internet com Leonel e outros vereadores recebendo dinheiro em espécie. Ele alega que teve a “honra manchada”. Apesar do vídeo ter sido excluído, Leonel e seus advogados pediram R$ 103 mil em indenização, e “reduziram” para R$ 80 mil.

Mesmo diante dos desafios financeiros aos sites de notícias causados pela pandemia, os advogados de Leonel Feitoza mostram-se irredutíveis para obter o dinheiro.  

A advogada Renata Bernadino Paiva disse na manhã desta terça-feira, 19, que vai até as últimas consequências. Ela e outra advogada, Rosana Feitoza, vão receber honorários no processo.

Advogada Renata Paiva está nos autos dos processos

A reportagem tentou falar com Leonel Feitoza, mas ele não respondeu. Atualmente, o ex-vereador responde a uma série de denúncias envolvendo ações de improbidade (crime contra a administração pública).

Também não se conseguiu obter contato com os jornalistas Rudson Peixoto e com Fenando Reis, que trata do câncer no sangue fora do Amazonas e a família dele informou que ele não tem recursos financeiros para pagar Leonel Feitoza.

(*) Por Paula Litaiff – Da Revista Cenarium

 

Nenhum comentário