Nos Bastidores

Motorista de acidente com ônibus em MG pulou e fugiu antes da queda


Segundo o inspetor Aristides Junior, chefe de comunicação social da PRF-MG (Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais), o motorista do ônibus de viagem que caiu hoje, 4, de um viaduto conhecido como "Ponte Torta", na BR-381, pulou antes da queda, fugiu do local e ainda não se apresentou a polícia.

Entenda o caso

O acidente ocorreu entre João Monlevade e Bela Vista de Minas, no interior de Minas Gerais, e deixou 14 mortos e 26 feridos, de acordo com o Corpo de Bombeiros de MG. Segundo os Bombeiros, três das vítimas morreram no Hospital Margarida, em João Monlevade, para onde os feridos foram encaminhados.

A altura da queda foi de aproximadamente 15 metros, próximo ao entroncamento com a BR-262, sobre a linha da Estrada de Ferro Vitória a Minas, e também próximo ao rio Piracicaba. Duas crianças e um adulto que estavam no ônibus serão encaminhados para o Hospital João 23, em Belo Horizonte, a 117 km do local. A informação foi confirmada ao UOL pelo próprio hospital.

Segundo a rádio Itatiaia, as crianças estão em estado grave e uma delas foi intubada. O João 23 é um hospital especializado em traumas. De acordo com a PRF-MG (Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais), o ônibus do acidente tem placa de Alagoas; as autoridades investigam o itinerário e tentam localizar o motorista.

A Polícia Civil de MG afirmou que a causa do acidente será investigada e que os corpos serão levados para o IML (Instituto Médico Legal) André Roquete, em BH.

'Rodovia da morte'

A BR 381 é conhecida como "rodovia da morte" pela quantidade de acidentes e mortes que ocorre na área.

"É uma das rodovias que apresenta maiores números de óbitos em toda análise do contexto brasileiro, até por ser muito utilizada por todos os estados. Essa rodovia apresenta trechos com pista simples e com pontes e curvas perigosas. Todo trajeto da pista tem postura perigosa dos motoristas e acaba gerando muitos acidentes", explicou  Pedro Aihara, o porta-voz dos Bombeiros, em entrevista à CNN.

Já o chefe da comunicação da PRF-MG, Aristides Júnior, disse que apesar da fama da rodovia, o local onde houve a queda do ônibus não fica em uma área com histórico de acidentes: "Não se trata de ocorrência que ocorre com grande frequência no local", afirmou à Globonews.

(*) com informações do UOL.

Nenhum comentário