Nos Bastidores

Candidato a vereador diz estar insatisfeito com os políticos e que pretende dar maior amparo para o setor de eventos e cultura


Em entrevista ao portal Repórter das Comunidades, o candidato a vereador Francisco Araújo afirmou na tarde desta terça-feira (03), que politicagem e promessas não são o método certo de ganhar uma eleição e que essas atitudes não demonstram compromisso com o povo.

"Minha vontade de ser candidato surgiu com a insatisfação que temos hoje, com relação aos políticos de prometerem, prometerem, prometerem e no final eles só olham para si ou para os que estão com eles. Eu não prometo nada para ninguém, se der para fazer, eu faço; se não der, eu não faço", afirmou o candidato.

Além disso, Francisco Araújo afirmou que os trabalhadores do setor de eventos ficaram desamparados durante o período de pico da pandemia de Covid-19. “Os setores de eventos e cultura foram os primeiros que pararam, teve gente e empresas que passaram por necessidades. Não temos nenhum representante nem na câmara, nem entre os deputados, então não conseguimos chegar até o governador”, pontuou. 

Como solução para essa fragilidade econômica, Francisco Araújo ressaltou que tem como proposta para o setor de eventos e cultura , uma emenda parlamentar de urgência que ampare trabalhadores como fotógrafos, garçons, maquiadores, costureiros, cerimonialistas, músicos e dançarinos em situações de crise.

Francisco Araújo tem 39 anos, casado, pai de dois filhos, cristão. Começou a trabalhar aos 10 anos de idade como vendedor de rua e camelô no mercado Adolfo Lisboa e feira do São José. É de família humildade e simples, seus pais são analfabetos e sem profissão, e por isso Francisco Araújo e seus irmãos começaram a trabalhar ainda crianças para poder trazer o sustento para a família.

Mora na zona Leste há 26 anos, onde cresceu e viveu nos bairros do São José, Jorge Teixeira, Monte Sião, Alfredo Nascimento, Joao Paulo e Braga Mendes.

Nenhum comentário