Nos Bastidores

Candidata Patrícia Lopes preocupa 'caciques políticos' que se revezam há 20 anos no poder em Presidente Figueiredo, no AM

                                          

GABRIEL RICARDO - AGÊNCIA GR7 COMUNICAÇÃO
MANAUS – A ex-presidente da câmara e atual vereadora, com seu terceiro mandato consecutivo, Patrícia Lopes (MDB), vem mostrando brio, desempenhando suas agendas pela sede e zona rural de Presidente Figueiredo, sendo recebida de forma calorosa e cercada de olhares de esperança, fazendo sua campanha decolar cada vez mais, preocupando os caciques políticos da terra das cachoeiras.

Presidente Figueiredo, localizado na região metropolitana de Manaus, capital do Amazonas, é um município brasileiro que ocupa o vigésimo lugar na condição de mais populoso no estado. No início de 2020 sua população era de 37.193 habitantes com o total de 23.650 eleitores, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM).

 

A ‘CICLO’ FERNANDO E ROMEIRO

Nos últimos 20 anos, o ‘ciclo vicioso’, que tem como personagens principais: o ex-prefeito Fernando Vieira (PL) e o atual prefeito Romeiro Mendonça (Progressistas), pode estar perto fim. De acordo com as últimas pesquisas, Patrícia Lopes é a única mulher com chances reais de quebrar essa ‘era’ em que dois grupos políticos se revezam no poder.

 

FERNANDO VIEIRA

No dia 02 de outubro de 2019, o Ministério Público do Amazonas, por meio da Promotoria de Justiça de Presidente figueiredo, instaurou Ação Civil Pública (ACP) contra o ex-prefeito daquele município, Antônio Fernando Vieira, por danos ao erário no valor de R$ 591.146,06. A ação inclui pedido de indisponibilidade de bens e toma por base decisão do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, que julgou irregular a prestação de contas da Prefeitura de Presidente Figueiredo referente ao exercido de 2010, em razão de graves irregularidades, que configuram atos de improbidade administrativa e danos ao erário. Saiba mais...

 ROMEIRO MENDONÇA

O Atual prefeito, Romeiro Mendonça, e seu vice, Mário Abraão, que tiveram seus mandatos cassados, porém, permanecem nos cargos, também estão pré-candidatos. Os mandatos foram cassados por uso de dinheiro por fonte desconhecida na campanha de 2016.

O Ministro Relator, Luis Felipe Salomão (TSE), após negar recurso especial apresentado pela defesa da chapa e determinar o imediato afastamento deles e a realização de novas eleições, reconduziu o Prefeito Romeiro e seu vice aos seus respectivos cargos.

Nenhum comentário