Nos Bastidores

Alvo de machismo, Eliana rebate críticas após sua participação em transmissão de partida de futebol



A apresentadora Eliana falou sobre sua participação na transmissão dos jogos da Libertadores da América exibidos pelo SBT.

Recuperada da covid-19, Eliana esteve presente no estúdio como torcedora da partida River Plate contra o São Paulo. "Entrei informada, como 'torcedora SBT' e cumpri muito bem o meu papel. Espero que outras figuras femininas, que não estejam ligadas ao futebol, sejam convidadas também e mostrem que lugar de mulher é onde ela quiser. Foi um prazer participar", disse.



O fato de não possuir conhecimentos técnicos sobre futebol fez com que Eliana recebesse críticas. O nome da artista ficou nos Trending Topics do Twitter na noite desta quarta-feira (30).

"Quando eu achava que 2020 não me surpreendia mais... Agora a Eliana virou comentarista", falou um usuário no microblog. Outra internauta criticou o preconceito com a apresentadora. "Por que homens se incomodam tanto quando mulheres são escolhidas para narrar ou comentar futebol?", questionou.

Eliana comentou o pré-jogo, voltou no intervalo e após a partida para lamentar a queda do time tricolor.

"Quando resolvi trabalhar com comunicação, eu sabia que ia mergulhar em diferentes mundos para exercer meu trabalho com excelência, e é o que eu faço em todos esses anos. Ontem na transmissão da Libertadores, não estava como apresentadora ou entrevistadora. O SBT me convidou para ser uma torcedora. Eu não tinha obrigação de fazer comentários técnicos sobre o assunto e, mesmo assim, virou um alvoroço em torno de algo que deveria ser apenas uma aparição de uma convidada", pontuou.

Alvo de machismo no trabalho, Eliana rebateu o preconceito contra a mulher no esporte. "Me parece que mesmo depois de tantas conquistas femininas, o combo futebol e mulher ainda sofre seus preconceitos. Sigo torcendo e vibrando, sabendo que nessa disputa fora de campo seremos vitoriosas sempre!", concluiu.

Eliana recebeu uma camisa do São Paulo de presente com seu nome e o número 10 antes do jogo. A empresária contou que costuma frequentar estádios de futebol: "Vou em estádio direto. Até (a filha) Manuela já foi. Levo as crianças. É muito bom. Isso aí, gente. É uma paixão de todo brasileiro, é uma delícia", declarou.







Nenhum comentário