Nos Bastidores

“Estou aqui, não é?”, afirma Luciano Hulk sobre candidatura em 2022 contra Bolsonaro

(Reprodução/ internet)

Em uma reunião do Conselho Político e Social (Cops) da Associação Comercial de São Paulo, o apresentador global, Luciano Huck (sem partido) indicou que seu período na TV Globo pode estar chegando ao fim.

Cotado para as eleições à presidência em 2022 e brigando contra Bolsonaro, Huck foi questionado se teria 'coragem' de se candidatar. 
“Eu quero mobilizar, liderar, fomentar uma geração para que participe ativamente das transformações que o Brasil precisa. Ninguém vai entregar isso de graça”, afirma Luciano.
Ainda segundo o apresentador, para ser Presidente da República é necessário ouvir a sociedade.

“Sobre a questão da coragem, estou aqui, não é? Tenho estômago para ouvir opiniões diversas e para estar em cena num momento tão delicado do país. Neste momento, estou sentado aqui como cidadão ativo e que está no debate público”, afirmou.

O apresentador evitou falar sobre a próxima eleição à presidência e pediu foco no tema das cidades em função do pleito deste ano. 

“Não quero personificar ou ‘fulanizar’ em mim ou a outra pessoa um debate eleitoral majoritário neste momento", diz.


Ainda em reunião, Huck afirma que vê o Brasil sem lideranças e sem diálogo. 
“A demonização da política e a não harmonia entre poderes estão ligadas à questão da liderança. Precisamos retomar o diálogo”, descreve.

Brasil como potência ambiental

Outro assunto abordado pelo apresentador na reunião foi a sustentabilidade. Hulk defendeu que o Brasil se torne uma nação agroindustrial sustentável, aliando o potencial do agronegócio à preservação do meio-ambiente. 

“Precisamos de lideranças que enxerguem com clareza essa oportunidade. O mundo quer investir em economias limpas. Essa é a década da bioeconomia com floresta em pé”, afirmou.

(*) Com informações La Notícia


Nenhum comentário