Nos Bastidores

Adail Filho tem cinco dias para explicar falta de pagamentos de insumos médicos em Coari, no AM

BRUNO PACHECO - DA REVISTA CENARIUM
MANAUS — O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE/AM) estipulou o prazo de cinco dias para que o prefeito de Coari, Adail Filho, se manifeste sobre o descumprimento da ordem cronológica dos pagamentos relativos ao fornecimento de produtos médicos hospitalares, em especial os pagamentos devidos à Empresa Andrei Carlos Barroso Muniz Eirelli no valor de R$ 874.900,01. A informação foi publicada nessa terça-feira, 8, no Diário Oficial do órgão.
De acordo com o documento, o diretor da Central de Medicamentos da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Cema), Rafael Poloni, também tem cinco dias para se explicar.
O processo de representação com pedido de medida cautelar foi formulado pela empresa contra o gestor. O conselheiro-relator da Corte de Contas, Josué Cláudio Filho, no entanto, entendeu que os representantes precisavam ser ouvidos antes de tomar qualquer decisão neste primeiro momento.
“Após tomadas as referidas providências, transcorrido o prazo concedido, com ou sem manifestação dos notificados, devolva-se os autos ao meu Gabinete”, diz o documento assinado pelo conselheiro.
Prefeito
Adail Filho é investigado no Ministério Público do Amazonas (MP-AM) por suspeita de desvio de R$ 100 milhões em Coari. Investigações apontam que o gestor pagava fornecedores que não recebiam da prefeitura há anos. Em troca, cobrava dos empresários 30% do valor da dívida. Ainda segundo o MP, o prefeito também arrecadava propina fraudando licitações.
Na última sexta-feira, 4, Adail oficializou sua candidatura à Prefeitura de Coari, durante convenção municipal. Ele terá como vice-prefeito o presidente da Câmara Municipal, Keitton Pinheiro.
Contatos
A REVISTA CENARIUM entrou em contato com a Secretaria de Estado de Comunicação e com o prefeito de Coari, Adail Filho, e aguarda retorno.
Confira a publicação:



Nenhum comentário