Nos Bastidores

Vereadora cobra fiscalização nas escolas, creches e universidades particulares que retomam as atividades a partir desta segunda


A vereadora Mirtes Salles (Republicanos) demonstrou preocupação com o início do 4 ciclo de flexibilização no Amazonas, nesta segunda-feira (6).

A partir de hoje estão autorizados a voltar as atividades creches, escolas e universidades da rede privada. Nesta fase, o governo também inclui a abertura de bares – apenas na modalidade de restaurante, e de flutuantes e ampliou horário em academias de ginástica, além de definir datas para retorno do futebol estadual.

"Estamos vivendo momentos difíceis. O Amazonas já foi o epicentro da pandemia no país e registra 64 mil casos da covid-19 em todo estado. Mas, pelo que vejo em fotos, publicadas na internet, parece que por aqui a pandemia acabou", observou Mirtes Salles.

A vereadora cobrou tanto do Governo do Amazonas, quanto da Prefeitura de Manaus que – por meio dos órgãos especializados – fiscalizem estes estabelecimentos para que as curvas dos gráficos que ilustram os casos de contaminação e até de mortes não voltem as crescer.

"Eu faço um apelo às autoridades para que fiscalizem estas escolas, creches e universidades para que realmente cumpram todos os protocolos de segurança. Em Manaus, as pessoas já foram enterradas em covas coletivas e isso é realmente muito triste e ninguém quer que volte a acontecer", alertou Mirtes Salles.

 As mudanças, que alteram o decreto estadual nº 42.330, de 28 de maio de 2020, consideram que as ações adotadas pelo Governo do Estado até o momento permitiram reduzir o ritmo do avanço da Covid-19 em Manaus.

O plano de reabertura gradual estabelece regras que deverão ser seguidas pelos setores público e privado, incluindo distanciamento, higiene pessoal, sanitização de ambientes, comunicação e monitoramento.


Nenhum comentário