Nos Bastidores

Marina Ruy Barbosa criticou a cultura do cancelamento e também a gestão do governo em relação à cultura


Marina Ruy Barbosa criticou a cultura do cancelamento que se tem observado nas redes sociais, de tolerância zero com erros apontados na vida de diversas personalidades. Ela também criticou a gestão do governo em relação à cultura.

Em entrevista, ela lembrou que as redes sociais podem ser usadas de uma maneira mais benéfica.

"A rede social dá voz para muita gente e oportunidade de lutar por causas importantíssimas e urgentes. Mas acho a cultura do cancelamento agressiva. Todo mundo já errou, erra e vai errar. Ninguém é perfeito", afirmou a atriz.

"Sei da minha importância como ser humano, mulher e cidadã e do que quero para o mundo. Tento não deixar isso me enlouquecer e faço a minha parte. Como influenciadora, quero criar pontes e diminuir muros entre marcas e pessoas", explicou Marina.

A atriz também criticou a atual gestão do governo comandado por Jair Bolsonaro (sem partido), principalmente em relação à cultura. Sobrou para o secretário Mário Frias, que entrou no lugar de Regina Duarte

"A cultura brasileira não tem sido prioridade do governo há algum tempo e isso ficou ainda mais evidente durante a pandemia. Minha opinião como cidadã é que a gente precisa de técnicos ocupando cargos públicos. O fato de Mário Frias pertencer à área não o torna capacitado para ser um gestor público", analisou.

"A quarentena fez com que todo mundo desse mais valor para a arte. Como as pessoas estão se entretendo? Existe um time muito grande envolvido em todos processos artísticos. É necessário ter respeito por todas as áreas e por todas as pessoas", afirmou a atriz.




Nenhum comentário