Nos Bastidores

Após Emílio Surita obrigar seu filho a sair de casa depois de revelar sua bissexualidade, Eric contou que "exposição de vida é desgastante"


Eric Surita, o filho mais velho de Emílio Surita, falou pela primeira vez sobre as declarações que fez após assumir sua bissexualidade. Em uma nota de esclarecimento publicada no Instagram, o jovem preferiu não entrar em detalhes sobre a polêmica revelação de que seu pai, âncora do programa "Pânico", o teria expulsado de casa após descobrir sua orientação sexual.

O radialista e apresentador de televisão, Eric, pediu "respeito ao espaço da família" e declarou que não irá oferecer entrevistas sobre seu problema com Emílio ou sua sexualidade, por acreditar que "o tema deve ser abordado com argumentos mais embasados" que os dele.

A família Surita virou centro de uma polêmica na sexta-feira (24), após uma entrevista de Eric no programa "Stand Up", na Jovem Pan, mesma rádio em que seu pai comanda o "Pânico". Na ocasião, ele afirmou que Emílio não aceitou sua sexualidade e o obrigou a passar dois anos fora de casa, contando apenas com a ajuda da mãe, Anne Luyet.

Ao retomar o assunto, nessa segunda, o radialista falou que a "exposição de vida pessoal é desgastante" e disse que "resolverá o assunto internamente". "Nossa família sempre foi muito reservada quanto a aparições públicas e mídias sociais no que diz respeito a foro íntimo e vida privada, então peço para respeitarem nosso espaço também", justificou Eric.

Apesar de não entrar em detalhes sobre o conflito com seu pai, o jovem de 28 anos falou de sua visão sobre a bissexualidade, afirmando acreditar que "todos somos bissexuais em algum grau" e se colocando a favor de debates sobre o assunto "para que certos valores sejam repensados para todos nós".
"É importante, sim, o assunto ser debatido publicamente para o nosso desenvolvimento sociocultural e para que certos 'valores' sejam repensados por todos nós. Sei o quão complicado é para os jovens assumirem um padrão comportamental do qual não corresponde ao tradicional frente a outras gerações. Tenho total consciência também dos abalos psicológicos e consequências sociais que isso vem a causar", escreveu Eric.

"Creio sim que todos somos bissexuais em algum grau, não necessariamente sexual. Porém essa é apenas uma percepção de mundo, vejo outras opiniões com o maior respeito", continuou o primogênito de Emílio, falando ainda que "a bissexualidade sofre preconceito no movimento" LGBTQ+ e afirmando que sabe que sua opinião é "controversa".

Eric disse, ainda, que estava brincando ao sugerir que a Jovem Pan o indicasse para substituir seu pai na apresentação do "Pânico".

"Obviamente, pelo nome do programa, dá para supor que abordamos assuntos de maneira bem-humorada. Fiz brincadeira em relação ao fato de herdar o Programa Pânico num futuro próximo, o qual não acontecerá", explicou o radialista.

Nenhum comentário