Nos Bastidores

Um governador fraco e com conselheiros viciados na velha política


Andando pelas ruas e falando com os amigos nas esquinas e até mesmo por onde ando nos interiores, a fala é a mesma, "o governador, deveria ter começado de baixo, primeiro vereador, depois deputado, para depois sonhar com o comando maior, o governo".

O ex-apresentador de TV, Wilson Lima, fez tudo contrário daquilo que ele falava na frente das câmeras. Lá, ele comandava muito bem, falava bonito, encantava os telespectadores, era admirado, querido pela população dos bairros mais carentes. Com seu carisma e encantos, conquistou a graça e a benção ou será uma maldição?
Ainda no período da campanha em 2018, seu slogan era "A BRONCA É COMIGO!", pois é governador, a bronca é contigo, infelizmente a bronca toda é sua, e olha que são milhares de mortes, pessoas desempregadas, passando fome e até sem esperanças em dias melhores, pois acreditamos que a sua vitória, seria de sabor de mel, porém, agora é comprovado que o novo é fel, pior que o da velha política.
Conquistou a soma de 1.033.954 votos, o equivalente a 58,50% dos votos válidos, e foi eleito como o 49º governador do Amazonas, vencendo a disputa no segundo turno contra Amazonino Mendes, velho cacique que caiu em descrédito da população de Manaus, onde o Wilson Lima obteve maior vantagem.
O ex-apresentador de TV Wilson Lima, tinha tudo para ser o vinho novo, aquele que renova a alma, o espirito, dá renovo às pessoas mais carentes, necessitadas de ações sociais e públicas, o vinho novo tem uma função principal que é a alegria, animar a festa, mas, comparando com a passagem bíblica, onde Jesus multiplicou o vinho em benção, o governador multiplicou os vinhos em ventiladores mecânicos hospitalares. É um milagre!
Francisco Araújo – Jornalista, Pós em Cinema e Audiovisual, e Docência Universitária, Graduando de Direito e Empresário – foto: Mateus Araújo/FA Agência

Nenhum comentário