Nos Bastidores

"As pessoas que mais falam são as que menos ajudam" diz Rafa Kalimann sobre missões na África


A influenciadora Rafa Kalimann teve um dos saldos mais positivos entre os participantes do "BBB 20" e continua se destacando.

Rafa ganhou mais de 10 milhões de seguidores no Instagram depois de sua participação no reality, se tornou um dos nomes mais queridos do público e agora embarcará em duas novas aventuras: um canal no YouTube e um contrato com a Globo para participar de conteúdos originais do canal.

Sem poder ainda dar muitos detalhes sobre a futura carreira global, Rafa vem dedicando seu tempo na quarentena a produzir os vídeos para o seu novo canal e para isso conta com a ajuda da família toda.


"Meu irmão virou videomaker, meu closet virou escritório... Estamos nos reinventando!", relatou a nova youtuber, em entrevista, na qual relembrou detalhes de sua participação no "BBB" e ainda rebateu críticas sobre suas viagens missionárias para a África.


No dia que marcou um mês do fim do "BBB 20", Rafa gravou Stories em prantos, relembrando o programa. Ela ainda tenta se adaptar à nova realidade fora da casa.


"Ninguém esperava pelo sucesso do programa. Foi um choque grande ver os recordes de votação e de audiência. Foi um formato novo e arriscado. Para a minha carreira eu sabia que era um risco. A vulnerabilidade e a exposição ali, 24 horas por dia, são difíceis.", disse.


Desde 2014, Rafa realiza viagens missionárias para Moçambique, na África. Ela é embaixadora de uma ONG, a Missão África, que busca levar ensino de qualidade, alimentação e suporte de saúde a comunidades em situação de vulnerabilidade social.

Mesmo antes de sair do "BBB", Rafa já vinha recebendo críticas sobre o intuito das missões. No Twitter, ela foi criticada por tirar fotos com crianças africanas e supostamente não se importar com causas do Brasil.






"As pessoas sempre me criticaram por isso. Mas eu tive a audácia de continuar postando sobre o projeto, mesmo recebendo críticas, porque através disso conseguimos ajudar muitas famílias. Já chegamos R$ 1 milhão em doações. Não faz sentido não influenciar as pessoas a fazerem o bem", comentou.


Rafa ainda diz que muitos criticam o fato de seu trabalho humanitário ser voltado para a África e não ao Brasil, mas ela afirma não se importar com os comentários. "Não ligo muito para as críticas. Só fico chateada porque as pessoas que mais falam são as que menos ajudam. Quem faz mesmo não reclama", dispara.

Como bonificação pelo segundo lugar no "BBB", Rafa faturou R$ 150 mil. Ela inicialmente tinha planos de usar o dinheiro na ONG Missão África, mas, ao se deparar com o cenário caótico da pandemia em todo o Brasil, escolheu outro destino para o prêmio.

"Os R$ 150 mil foram doados para a organização Ao Vivo pela Vida. Destinei ao combate à fome, algo que aumentou muito neste momento da pandemia.", contou.


Nenhum comentário