Nos Bastidores

Após divulgar sua nova marca de roupas nas redes sociais, Thaila Ayala foi acusada de romantizar a pandemia de coronavírus


A atriz Thaila Ayala anunciou o lançamento de sua nova marca de roupas. Batizada inicialmente de Virus 2020, a iniciativa fazia referência à pandemia de Covid-19. No entanto, a escolha do nome gerou inúmeras críticas nas redes sociais. Após a repercussão negativa, a atriz se desculpou e mudou a proposta.

No fim de maio, Thaila Ayala criou o perfil da marca no Instagram. Segundo a atriz, a empresa surgiu durante uma conversa no isolamento social. Para apresentar a coleção, ela mesma aparece usando os produtos; assim como o marido, Renato Goés, e as amigas Juliana Xavier e Letícia de Sá.





"Um vírus fez estremecer o planeta, fechar fronteiras, monitorar governos, segregar pessoas, amedrontar consciências e trancar portas. Imagina quando for o vírus do amor, da empatia, e da união entre todos os seres? A Virus 2020 convida você para viralizar o melhor da vida e construir um novo mundo mais colorido. Vamos juntos", afirmava publicação na conta da etiqueta.




Personalidades como Agatha Moreira, Isis Valverde, Julia Faria, Débora Nascimento e Fiorella Matheis elogiaram a novidade. Contudo, o feedback foi majoritariamente negativo. A princípio, Thaila tentou se justificar.


"A ideia realmente veio do coração na melhor das intenções. Afinal, é um verbo transitivo direto, intransitivo e pronominal: tornar viral, fazer com que algo seja compartilhado por um grande número de pessoas… Esperamos que o amor e a empatia viralizem logo", escreveu a atriz em um comentário.


Thayla foi acusada de querer lucrar com a tragédia da pandemia do novo coronavírus. Mesmo tentando se justificar, as críticas continuaram, ela mudou o nome e claro, muitos prints foram salvos. Thaila pediu desculpas pela marca, dizendo que não queria "romantizar a pandemia".



Nenhum comentário