Nos Bastidores

Acusada de racismo, Luísa Mell se revolta "Que saco isso!"


A ativista Luisa Mell foi "cancelada" nas redes sociais por uma postagem na página de sua loja no Instagram com a frase "Toda Vida Importa", que faz parte da nova campanha de seu instituto em prol dos animais.

A ativista foi criticada pelo momento de divulgação do post em meio a protestos em todo o mundo contra o racismo por conta do caso George Floyd, um homem negro assassinado pela polícia americana. Nestas manifestações, o lema é "Vidas Negras Importam", que se assemelha ao slogan da campanha de Luisa.


A ativista foi parar nos trending topics do Twitter e se revoltou ao saber das críticas. Ela diz que pediu para a empresa responsável por gerenciar a página de sua loja segurar o post para evitar problemas com o movimento negro e que não sabia da publicação porque o perfil da loja na rede social foi hackeado ontem.


"Eu não faço o Instagram da loja porque é uma equipe que trabalha com e-commerce. Estavam chegando os protótipos das camisetas que a gente vai lançar. Fui eu que mandei fazer. Mas eu falei que nesse momento era melhor dar uma segurada. Eu nem sabia quem tinham postado no Instagram da loja. E aí ontem à noite me falaram que a página tinha sido hackeada. Não sei se uma coisa tem a ver com a outra. Eu acho que não", afirma.


Luisa ressalta que a sua campanha com a frase "Toda Vida Importa" foi lançada no início do ano, ou seja, meses antes dos protestos antirracistas ganharem força.


"É só as pessoas olharem que eu estou fazendo essa campanha há um século. Que saco isso! Eu mandei segurar porque já pensei que as pessoas fossem achar isso", disse.


"Quem foi a primeira pessoa que escreveu para as pessoas não ficarem em cima do muro fui eu. Depois todo mundo copiou o meu post. Chega a ser vergonhoso. Eu sempre me posiciono. Só porque eu acho que a vida dos animais importa, a dos negros importa menos? Nada a ver. Muito pelo contrário. Eu respeito toda forma de vida", continuou.


"Gente, olha o cara da Fundação Palmares, olha o presidente racista que colocaram no poder. E não eu que sempre estou a favor de todos os movimentos sociais, apoiando. Eu luto pela vida, pela dignidade dos mais fracos. Chega num ponto em que as pessoas estão perdendo a linha." 



Nenhum comentário