Nos Bastidores

"Se o presidente errar mais uma vez na sua escolha colocando alguma marionete na pasta, vou ter que me opor", diz Antônia Fontenelle sobre cargo de Cultura.


A saída de Regina Duarte da Secretaria especial de Cultura, anunciada na manhã desta quarta-feira (20), deixou dúvidas de quem assumirá o cargo, sendo Mário Frias (ex-galã de 'Malhação') um dos nomes cotados. Em estrevista Antônia Fontenelle, próxima de Jair Bolsonaro, foi indagada, se ela, caso fosse convidada, aceitaria o cargo. A resposta foi curta e grossa: Não!'.

Antônia justifica dizendo que não entende nada sobre o assunto, e opina: "A coisa está feia por lá. Ele não tem verba para a pasta.".

Em redes sociais, Antonia também comentou sobre o cargo de secretária da Cultura: "Eu jamais aceitaria o cargo por ter plena consciência da minha incapacidade, afinal precisamos tirar a cultura de um país do CTI. Mas devo acrescentar que se o presidente errar mais uma vez na sua escolha colocando alguma marionete na pasta, vou ter que me opor e vou pro fronte, e brigar pelo que é certo. Posso lhes afirmar que é minha especialidade, espero que não seja o necessário.".

Questionada sobre quem ela acredita que deva ocupar o cargo, a apresentadora não deu nomes, mas ressaltou: "Muitos querem aparecer. E o Bolsonaro quer alguém que acate suas ordens.".

Mario Frias é o principal nome ao cargo. Apoiador de Bolsonaro nas redes sociais, ele já demonstrava interesse em assumir o cargo na secretaria de Cultura. "O que o Jair precisar, estou aqui. Pelo Brasil, faço o que for preciso. Respeito o Jair demais. Vejo o Brasil com chance de ser um país digno, respeitado, honesto, com uma democracia forte e consolidada", disse o ator, em entrevista.


Nenhum comentário