Nos Bastidores

Padre Reginaldo Manzotti fala sobre o momento que vivemos, e diz que pandemia "não é castigo de Deus".


Considerado por muitos como o 'padre pop', Reginaldo Manzotti lançou nesta semana seu novo DVD, "Tempo de Inovar", reforçando seu papel de religioso que sabe conversar com os jovens. Em entrevista, falou um pouco sobre o momento que vivemos e como devemos nos comportar durante este isolamento social devido ao coronavírus.

"Tenho apenas uma certeza: tudo isso vai passar. Devemos ter paciência, procurar fazer coisas boas, e também planejar a nossa vida pós-pandemia. Principalmente a juventude, cheia de energia e futuro pela frente, que possamos aprender com tudo que estamos vivendo para construir juntos um mundo com mais fraternidade, menos egoísmo, mais amor. Então digo para os jovens, não percam a esperança, olhem positivamente para o futuro e trabalhem para que não vivamos algo assim novamente", aconselha o padre, que pede que todos se mantenham positivos durante o período.

Manzotti aponta que já ouviu falar por muitos que o coronavírus é um 'castigo de Deus', mas rebate afirmando que Deus é bondade e que não devemos tirar a responsabilidade do homem.

"É mais fácil pensar que é castigo de Deus, pois assim desvia da humanidade a responsabilidade de ações erradas. A menor das criaturas está causando uma crise mundial, fechando aeroportos e fronteiras, deixando as potências mundiais fragilizadas diante dos seus efeitos. Deus não manda o sofrimento, porém pode permitir, não para nos castigar, mas para nos corrigir como um Pai que ama seus filhos", ressalta o padre.

Consciente de que muitos jovens têm enfrentado dificuldades para obedecer a quarentena, Manzotti diz que 'furar o isolamento' não é pecado, mas pede: "Devemos seguir todas as recomendações sanitárias dos órgãos competentes e claro, o senso comum. Se você puder, fique em casa! Devemos cuidar do próximo e de nós mesmos. Preservar a vida."


Nenhum comentário