Nos Bastidores

Neste sábado acontece a sexta edição da feira virtual da mulher empreendedora


Neste sábado, 29, no instagram @mirtessallesoficial vai acontecer a sexta edição da ‘Feira Virtual da Mulher Empreendedora’, a iniciativa é uma ação do Núcleo de Atendimento à Mulher, da Câmara Municipal de Manaus (CMM) e funciona como uma vitrine virtual para o trabalho de mulheres que encararam o desafio de trilhar pelo caminho do empreendedorismo no Brasil.

A artesã, Val France, que há seis anos produz colares exclusivos e os vendia em feiras e em algumas lojas, inclusive fora do Brasil, antes da pandemia do coronavírus, agora teve que investir no comércio pela internet. Ela conta que se inscreveu em plataformas de vendas e deu mais atenção aos aplicativos whatsapp e Instagram para fechar negócios, em tempos de isolamento social, e disse que participar da Feira Virtual da Mulher Empreendedora foi muito importante.

“É uma iniciativa maravilhosa porque ajuda as pessoas que realmente precisam divulgar seus produtos e aumentar as vendas. Eu vendi muito bem nos primeiros meses do ano, inclusive para algumas lojas fora do Amazonas, mas agora nessa época de isolamento, eu tive uma queda no volume de vendas e hoje a minha venda maior é pelo Instagram”, comentou a artesã.

A constatação da empreendedora não é um fato isolado. Uma pesquisa divulgada nesta semana pelo instituto Locomotiva e a Rede Mulher Empreendedora apontou que a crise, causada pela pandemia de coronavísus, precipitou a interrupção das atividades de 39% dos negócios conduzidos por mulheres. O estudo foi feito com uma amostra de 1.165 entrevistas em todas as regiões do país. Além das que tiveram as atividades paralisadas, 47% das empresárias disseram que os negócios ainda estão funcionando, mas com um movimento menor.

“Sabemos que a pandemia agravou a crise econômica e acho que temos o dever de ajudar essa categoria de trabalhadoras que escolheram o empreendedorismo. São mulheres que matam um leão por dia para sustentar a família e merecem ser ajudadas. Em particular aquelas que optaram pelo artesanato porque representam uma categoria que valoriza a nossa cultura e que nos ajuda a consumir com consciência, porque sabemos a origem dos produtos e que não são frutos de crimes como trabalho escravo ou contrabando. Ao todo trinta empreendedoras já puderam expor na feira virtual”, destacou a vereadora Mirtes Salles ( Republicanos) idealizadora do projeto.

Para participar da ‘Feira Virtual da Mulher Empreendedora’basta entrar em contato com a Comissão de Defesa e Proteção à Mulher da CMM por meio de mensagem de whatsapp para (92) 99174-5600 ou (92) 99521-6022. A feira acontece aos sábados no Instagram @mirtessallesoficial que possuiu 20 mil seguidores e divulga produtos e serviços.

Nenhum comentário