Nos Bastidores

Bolsonaro estende lista de serviços essenciais e diz que "academia é vida", para justificar a liberação.


O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira, 11, que incluiu academias de ginásticasalão de beleza barbearia como serviços essenciais. O novo decreto, que liberará essas atividades no País, ainda não foi publicado. "Saúde é vida", justificou o presidente ao jornalistas na chegada do Palácio da Alvorada. Segundo ele, as três atividades são fundamentais para a manutenção da saúde.

"Academia é vida. As pessoas vão aumentando o colesterol, tem problema de estresse. (Com a academia) vai ter uma vida mais saudável", disse, complementando que ir ao cabelereiro é uma questão de higiene. "A questão de cabeleireiro também. Fazer cabelo e unhas é questão de higiene."

Entre os empresários que apoiam Bolsonaro está Edgard Gomes Corona, Grupo Bio Ritmo e Smart Fit.


Ministério não foi consultado

O ministro da Saúde, Nelson Teich, disse que sua área não foi consultada sobre a decisão do presidente Jair Bolsonaro de incluir academias, salões de beleza e cabeleireiros no grupo de atividades consideradas essenciais durante a pandemia de coronavírus, mas disse que a pasta pode contribuir com a elaboração de maneiras para proteger as pessoas.

Teich se mostrou surpreso, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, ao ser questionado sobre a decisão do presidente de incluir as novas atividades como essenciais, mas afirmou que "qualquer coisa decidida pode ser revista".

"Hoje existe um diálogo que permite que a gente se posicione se for necessário", afirmou.

O ministro acrescentou que a retomada de atividades pode acontecer caso seja criado um fluxo que impeça a contaminação das pessoas. 

Nenhum comentário