Nos Bastidores

Chuva de meteoros Líridas, atingirá a Terra e pode gerar bolas brilhantes no céu.

O período entre a noite desta terça-feira (21) e a madrugada de quarta (22) será o momento propício para apreciar uma das chuvas de meteoro mais antigas conhecidas pela humanidade, a Líridas. Isso porque o fenômeno, que já começou, atingirá seu pico às 22h50 de hoje.

Não espere uma grande quantidade de meteoros rasgando o céu. As Líridas são conhecidas por sua baixa taxa de ocorrências. Para este ano, por exemplo, a Nasa aguarda um ritmo de 15 meteoros por hora. Ainda assim, ela é conhecida por outro show particular: produz bolas brilhantes.


As Líridas são uma das chuvas de meteoro que os seres humanos estudam há mais tempo. Observações astronômicas são feitas sobre há pelos 2.700 anos.


Ela é formada pela nuvem de detritos espaciais do cometa Thatcher, cuja órbita é atravessada pela Terra anualmente por volta do mês de abril.


A chuva de meteoros recebe este nome porque seu radiante, ou seja, o ponto no céu onde aparecem, fica na constelação de Lira, na região Norte do céu. Os fragmentos espaciais que compõem as Líridas, parecem vir dos arredores de Vega, uma das estrelas mais brilhantes do céu.


Embora as Líridas não sejam tão prolíficos quanto outras chuvas de meteoros, como os Persêidas ou Geminídas, eles geralmente produzem algumas bolas de fogo brilhantes e, como a Lua estará quase invisível em 22 de abril, as taxas devem ser boas.


Ainda assim, é bom ter em mente que a visualização pode ser atrapalhada pela quantidade de luz artificial em ambientes urbanos.

Nenhum comentário