Nos Bastidores

Livro de 1981 não previu o novo coronavírus


Nesta quinta-feira (27), circula pelas redes sociais imagens da capa de um livro chamado “The eyes of Darkness”, de Dean Koontz, e também alguns trechos atribuídos à obra. A legenda que acompanha diz que o autor previu a ocorrência do novo coronavírus em Wuhan, na China.

A informação é falsa. A postagem mostra uma coleção e uma página do livro onde está descrita uma arma biológica “perfeita” chamada Wuhan-400, que foi desenvolvida em laboratórios localizados perto da cidade chinesa, em questão.

Já em outro print, supõe que seja do mesmo livro de Dean Koontz, o qual está escrito que por volta de 2020 uma doença grave (tipo uma pneumonia), se espalhará por todo o mundo.

Realmente existe um livro, escrito em 1981 pelo autor, tanto que nas edições recentes disponíveis da obra, a palavra Wuhan aparece seis vezes. Porém, as coincidências não vão muito além disso. A página que fala de 2020 não é nem do mesmo livro.

Na verdade, trata-se de um trecho retirado de “End of Days: Predictions and prophecies about the end of the world”, de Sylvia Browne, publicado em 2008. Portanto, Wuhan é apenas o nome da cidade da China que é o grande centro da transmissão do novo coronavírus, que teve início, no fim de 2019.

Não existe nada que indique que o novo coronavírus (nCOV) seja realmente uma arma biológica, como a retratada no livro. Sendo que fala de uma nova cepa, não identificada em humanos, de uma família de vírus que causam doenças que variam de resfriado comum a doenças mais graves, como: a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) e a Síndrome Respiratória Agurda Grave (SARS-Cov).

Conteúdo de fact-checking do Pipeify.

Nenhum comentário